terça-feira, 29 de julho de 2008

acendeu duas velas no quarto escuro. o palito vacilou. sua cabeça se pôs em dúvida. era sua última esperança. a chama amarela daquelas velas - compradas na igreja onde assiste missas aos domingos - se tornou uma possiblidade de contato com o divino. de crer numa intervenção vinda do céu. enquanto queimam, ela reza. e imagina que no momento em que a cera da vela se derreter por inteira, sua aflição vá com ela.

Um comentário:

O Lobo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.