terça-feira, 29 de abril de 2008

jogando no quintal


O objetivo é ver um sorriso nascer. Pode ser um sorriso que mostre todos os dentes e, muitas vezes, até a gengiva. Aquele mais acanhado, que mexe discretamente os lábios e os olhos acompanham. Tem aquele que sorri com o corpo inteiro. Os braços se movem, as pernas balançam. Ou ainda os que sorriem e gargalham ao mesmo tempo. E também o que sorri batendo palma. E que sorri por dentro. Sua boca que não se mexe, mas seu coração acende e seus olhos também. Há lugar para todos no mundo.

Para os que leram esse pequeno texto e ficaram se perguntando o porquê do título, eu já explico. Jogando no Quintal é uma apresentação de improvisação de palhaços. O trabalho desse pessoal é muito interessante. Quem quiser conferir, acesse o site www.jogandonoquintal.com.br. A minha idéia era escrever algo sobre esse espetáculo, por isso o título. Mas, optei por não descrever o que eu vi exatamente, apenas a impressão mais forte que tive. O resto vocês podem imaginar como foi. A fantasia está à disposição. Aproveitem!

3 comentários:

Informação Expressa disse...

Oi Eny!!!
Saudades...
Seu blog tá 10!!!
Tbm fiz um recentemente...
informacaoexpressa.blogspot.com
Beijokas MAY

Ricardo disse...

improvisação, inexistência do certo ou errado, apenas a magia de manter vivo a maior essência das pessoas, a arte se sermos quem somos. Momento em que todos os bloqueios deixam de exister, momento em que nos sentimos no estado da arte!!! :) Beijos pequenininha.

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá! Realmente esse espetáculo deve ser incrível. A risada pura sem preconceitos reflete a alma de cada pessoa...
Bjs